Área Fiscal

Com a crescente exigência por parte do fisco em relação às obrigações acessórias, a área fiscal das empresas merece um cuidado cada vez maior para que não haja surpresas desagradáveis por parte da fiscalização. O SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) faz parte da vida das empresas. Hoje, estão em pleno funcionamento e são / serão exigidos pelo fisco:

* o SPED contábil (de empresas do lucro real , a partir do ano-calendário 2009 e empresas do lucro presumido a partir do ano calendário 2014);

*o SPED fiscal (ICMS e IPI), é exigido das empresas do regime débito e crédito de ICMS;

* o EFD Contribuições (PIS e COFINS), é exigido das empresas lucro presumido e lucro real;

*a ECF (escrituração contábil fiscal), que substitui o Lalur e deve ser transmitida a partir do ano calendário 2014 para empresas do lucro real (todas) e do lucro presumido (que distribuírem lucros além do limite de presunção menos os tributos).

*o e-Social, que é o SPED da folha de pagamento, cujo Manual de Orientação acaba de ser divulgado no mês de fevereiro/2015 e está próximo de ser exigido. Irá substituir o CAGED, a RAIS, a DIRF e a GFIP.

Sendo assim o profissional de contabilidade precisa estar bem preparado para atender a todas essas obrigações acessórias, corretamente e dentro do prazo exigido.